terça-feira, 25 de setembro de 2012

Miss@o.com reuniu várias paróquias em Nova Cruz




O encontro de formação Miss@o.com realizado no último domingo, dia 23,em Nova Cruz, reuniu várias paróquias do 8º e 13º zonal  da Arquidiocese de Natal. Mais de 130 agentes de pastorais tiveram capacitação nas oficinas de Liturgia, Catequese e Fotografia, assessorados por membros da equipe arquidiocesana da Pastoral da Comunicação e coordenador diocesano da catequese. 

Os paroquianos de Nova Cruz tiveram a oportunidade de rever o ex-pároco, Pe. Edilson Nobre, que fez a palestra inicial do encontro. No final do encontro muitos agentes de pastorais agradeceram e disseram ter gostado de ter participado da capacitação. "Foi muito bom ter passado este dia cheio de boas ações", disse uma catequista. 

O encontro teve na parte da tarde a continuação das oficinas, com parte prática  e grupos de trabalhos. No final todos os participantes foram para o auditório onde os assessores relataram como foi desenvolvido os trabalhos nas oficinas. O coordenador paroquial e articulador da Pascom, Flavio Luiz agradeceu a participação de todos e da equipe Arquidiocesana da Pascom. 

Pe. Edilson cumprimentado os ex-paroquianos 


Oficinas e grupos de trabalhos
Oficina de Liturgia 



Oficina de Catequese

Oficina de Fotografia


Cacilda Medeiros falou sobre a Escola de Comunicação e 8º Mutirão de Comunicação


Assessores
Seminarista Antonio falou a oficina de Liturgia

Diácono José Bezerra falou a oficina de Fotografia


Diácono Edma Conrado falou a oficina de Catequese

Flavio Luiz agradeceu a participação


Membros da Pascom Arquidiocesana e de Nova Cruz

domingo, 23 de setembro de 2012

É HOJE ! COMEÇA A FESTA DE SÃO FRANCISCO.



Com o tema: FRANCISCO EXEMPLO DE FÉ, DESAPEGO, E DOAÇÃO  a Capela São Francisco da comunidade Frei Damião começa a festa do padroeiro 2012 hoje a partir das 19Hs, e convida a todos para junto louvarmos e bendizer ao nosso Deus. A festa começa hoje dia 23/09 e vai até o próximo dia 02/10

PROGRAMAÇÃO DE HOJE:
19hs. Celebração. Diácono João
Comunidade- Barra do Geraldo e Cipoal
Afilhados: Terço dos Homens

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

"Nossa Juventude" animou a Festa de Nossa Senhora da Dores


Nossa Juventude e Digão animou a galera
A noite de sábado, dia 15, na comunidade Fernando da Pista, Passa e Fica/RN, foi animada com show pela banda Nossa Juventude, de Natal/RN, em comemoração a padroeira Nossa Senhora das Dores. A juventude de várias comunidades esteve presente pra curtir e dançar ao som de músicas que faz bem e evangelizar. 
A Pascom de Nova Cruz fez a cobertura do evento e publica as fotos dessa grande festa. Agradecemos ao convite feita pelo jovem Edson de Fernando da Pista e toda equipe organizadora da festa pela grandiosa e elegante festa, além da ousadia e coragem fazendo com os jovens participem da festa da padroeira.

Pe. Mário Gomes prestigiou o show


Nova Cruz marcando presença 

Um ano de peregrinação da cruz e do ícone da JMJ



Completou-se um ano de peregrinação, pelo Brasil, da cruz e do ícone de Nossa Senhora em preparação para a Jornada Mundial da Juventude que será realizada em julho de 2013 no Rio de Janeiro. Pe. Antonio Ramos do Prado, assessor da Comissão Episcopal para a Juventude da CNBB faz uma avaliação desse período.  A cruz e o ícone começou a peregrinar dia 18 de setembro de 2011.
"A Cruz Peregrina é um símbolo da fé católica, da evangelização, da união de várias nações com o objetivo de expressar redenção e fé. Porém, a Cruz Peregrina tem um significado maior, mais forte, mais amplo: representa a figura de Cristo Salvador, o cordeiro de Deus.
No Brasil os Ícones chegaram no dia 18 de setembro de 2011 na cidade de São Paulo. Uma grande festa religiosa aonde reuniu 100 mil jovens. A partir desse dia os ícones iniciaram a peregrinação no território brasileiro levando esperança e alegria aos jovens para que eles tenham vida em abundância.
Os ícones da JMJ têm proporcionado um fervor apostólico em todas as dioceses por onde passam. O clero tem reafirmado a opção afetiva e efetiva pelos jovens da Igreja do Brasil. Um novo olhar de esperança para a juventude que nesse momento é uma população de mais 52 milhões no Brasil.
Os Ícones têm levado esperança aos presídios, casas de recuperações de dependente químico, orfanatos, riberinhos, aldeias indígenas, etc. Deus esta presente em cada um desses lugares de sofrimento e deseja que os seus filhos possam viver com dignidade, pois a vida é um presente amoroso de Deus.
Ao passar pelas escolas e universidades os Ícones provocam na vida dos jovens e de seus educadores um desejo amadurecer a fé e rever o próprio projeto de vida. Em especial nas universidades o debate entre Fé x Razão tem sido um ponto fundamento para o diálogo e respeito pela diversidade religiosa.
Os eventos de massa como Boté, procissões e fóruns têm sido um espaço de visibilidade de Evangelização e ao mesmo tempo os cantores católicos do Brasil propagam o Evangelho através da música e da arte. São milhares de jovens que participam desses espaços e divulgam o Evangelho em outros meios.
O Papa João Paulo II, ao entregar a Cruz aos jovens disse “Meus queridos jovens, ao concluir este Ano Santo, confio­vos o símbolo deste Ano Jubilar: a Cruz de Cristo! Levai-a pelo mundo afora como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade, e anunciai a todos que só na morte e ressurreição de Cristo é que poderemos encontrar salvação e redenção”. Assim os ícones especialmente através dos jovens propagam o Evangelho e leva os jovens a evangelizarem outros jovens.
A missão continua. No mês de dezembro os ícones irão para os outros países do Cone Sul – Paraguay, Uruguay, Argentina e Chile e após esse caminho internacional retornará para o Brasil e continuará o seu itinerário até a JMJ no Rio de Janeiro".
Fonte: CNBB

sábado, 15 de setembro de 2012

15 anos da Pastoral do Dízimo


Foto José Bezerra
Mais de 1.400 pessoas, entre agentes da pastoral do Dízimo, coordenadores e dizimistas, além de 
vários padres, participam do Encontrão do Dizimo, neste sábado, 15 de setembro, desde às 13 horas,
 na Catedral de Nossa Senhora da Apresentação - Natal/RN. Sob a coordenação de Randenclécio
 Xavier, o encontro comemora os 15 anos da existência da Pastoral do Dízimo na Arquidiocese de Natal, 
de forma sistemáticamente organizada. Nesta tarde, foram prestadas homenagens aos 
coordenadores anteriores: Fernando José Vieira e a esposa Sânzia; e Antônio Rodrigues e a 
esposa Luzia. Cada casal recebeu uma réplica das cruzes tridimensionais da Catedral. Na foto,
 uma visão geral da presença dos dizimistas, no encontro, hoje à tarde, na Catedral.

Foto: José Bezerra

Equipe paroquial do Dízimo embarca para Natal

Equipe paroquial do Dízimo embarca para celebração de 15 anos de implantação da pastoral em nossa Arquidiocese, todas as paróquias se faram presentes. Haverá testemunho, troca de experiencia e Missa presidida por Dom Jaime.   


sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Missa de Exaltação da Santa Cruz e cinco anos de Ordenação do Pe. Mário

 Hoje dia da exaltação da Santa Cruz o Pe. Mário celebrou a Santa Missa pelo aniversário de sua mãe e pelos  cinco anos de ordenação Sacerdotal, a missa foi celebrada no Santuário de Nossa Senhora da Saúde em Monte das Gameleiras as 16h30. Na ocasião o Pe. Mário rezou por seus companheiros que foram ordenados no mesmo dia: Pe. Gerônimo, Pe. Ranyer, Pe. Franklin, Pe, José Moreira e Pe. Abelardo. Parabéns a todos.  





Hoje é dia da Exaltação da Santa Cruz

A Festa da Exaltação da Santa Cruz, que celebramos hoje, 14 de setembro, é a Festa da Exaltação do 
Cristo vencedor. Para nós cristãos, a cruz é o maior símbolo de nossa fé, cujos traços nós nos 
persignamos desde o início do dia, quando levantamos, até o fim da noite ao deitarmos. Quando 
somos apresentados à comunidade cristã, na cerimônia batismal, o primeiro sinal de acolhida é
 o sinal da cruz traçado em nossa fronte pelo padre, pais e padrinhos, sinalando-nos para sempre
 com Cristo.

A Cruz recorda o Cristo crucificado, o seu sacrifício, o seu martírio que nos trouxe a salvação. Assim
sendo, a Igreja há muito tempo passou a celebrar, exaltar e venerar a Cruz, inclusive como símbolo 
da árvore da vida que se contrapõe à árvore do pecado no paraíso, quando a serpente do paraíso 
trouxe a morte, a infelicidade a este mundo, incitando os pais a provarem o fruto da árvore proibida. 
(Gn 3,17-19)

No deserto, a serpente também provocou a morte dos filhos de Israel, que reclamavam contra Deus 
e contra Moisés (Nm 21,4-6). Arrependendo-se do seu pecado, o povo pediu a Moisés que intercedesse
 junto ao Senhor para livrá-los das serpentes. Assim, o Senhor, com sua bondade infinita, ordenou a
 Moisés que erguesse no centro do acampamento um poste de madeira com uma serpente de bronze
 pendurada no alto, dizendo que todo aquele que dirigisse seu olhar para a serpente de bronze se curaria. 
(Nm 21,8-9)

Esses símbolos do passado, muito conhecidos pelo povo (serpente, árvore, pecado, morte), nos dizem 
que na Festa da Exaltação da Santa Cruz, no lugar da serpente de bronze pendurado no alto de um poste
 de madeira, encontramos o próprio Jesus levantado no lenho da Cruz. Se o pecado e a morte tiveram sua 
entrada neste mundo através do demônio (serpente do paraíso) e do deserto, a bênção, a salvação e a vida
 eterna vêm do Cristo levantado no alto da Cruz, de onde Ele atrai para si os olhares de toda a humanidade. 
Assim, a Igreja canta na Liturgia Eucarística de Festa: “Santa Cruz adorável, de onde a vida brotou, nós, 
por Ti redimidos, te cantamos louvor!” 

Cavalgada da Independência destina renda apara a Paroquia


Agradecemos  a todos que ajudaram na Cavalgada da Independência, realiza no dia primeiro de setembro aqui em nossa Serra de São Bento. Queremos expressar nossa gratidão a Vanda que era a aniversariante do dia e preparou com sua equipe a cavalgada, ela destinou a vanda das camisas e algumas cestas básicas para a Paróquia. Muito obrigado a todos. As cestas serão distribuída as familiárias carentes.  

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Bispos debatem o rumo da evangelização com a juventude.





Em setembro de 2013, após a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), jovens e assessores das diferentes expressões que atuam junto à Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB estarão juntos em um encontro para dar o rumo à evangelização da juventude da Igreja no Brasil. A proposta foi decidida entre 15 dos 17 bispos referenciais da juventude nos 17 regionais, reunidos na última terça e quarta-feira (4 e 5) em Brasília. O encontro deverá ser na Capital Federal.
Segundo o presidente da comissão e bispo auxiliar de Campo Grande, dom Eduardo Pinheiro, esse evento vai amarrar propostas concretas para dinamizar a pastoral juvenil nas dioceses.
Os bispos regionais já estão levantando sugestões para se trabalhar o caminho de evangelização após a jornada. “A ação evangelizadora da juventude é a grande meta da JMJ em um país. Já estamos vivendo essa meta com a peregrinação da Cruz e do Ícone nas dioceses, que desafia a ação para novas posturas”, disse dom Eduardo Pinheiro. A pesquisa dos bispos deve continuar com um questionário para todas as dioceses.
Metas
Além desse encontro, outras metas para 2013 traçadas pela Comissão Episcopal, que são: Implementar o projeto de revitalização da Pastoral Juvenil; aprofundar e vivenciar a Campanha da Fraternidade 2013; aprofundar o Documento 85 e o Documento Civilização do Amor e continuar acompanhando a organização do Setor Juventude na instância diocesana.
O bispo de Caxias (MA), referencial para a juventude do Regional Nordeste 5 da CNBB (Maranhão) e membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, dom Vilson Basso, lembrou que a Igreja no Brasil sempre esteve ligada ao trabalho com a juventude na dimensão latino-americana. ”Desde Medelín e Puebla, o Brasil tem participado de todos os encontros latino-americanos de pastoral juvenil, dos congressos e outros eventos. A Igreja no Brasil tem trabalhado junto com o Conselho Episcopal Latino-americano (Celam) nesse serviço bonito”.
Durante a reunião, foi feita uma retrospectiva da caminhada da atual Coordenação Nacional de Pastoral Juvenil, em particular sobre a sua comunhão com as atividades e projetos do Cone Sul e da Pastoral Juvenil Latino-americana.
Semana Missionária
A preparação para a Semana Missionária, atividade em todas as dioceses que antecederá a Jornada Mundial da Juventude, e os subsídios elaborados em preparação para esse momento e para o Dia Nacional da Juventude foram apresentados pelos bispos.
Segundo o assessor da Comissão, padre Antônio Ramos do Prado, a reunião foi uma das mais produtivas por aprofundar o projeto da identidade da pastoral juvenil. De acordo com ele, a peregrinação da Cruz e o Bote Fé têm ajudado gerar unidade na juventude e a aproximação do clero.

Grande Show Católico dia 15/09/12

Adicionar legenda
A comunidade do Fernando da Pista/RN, município  de Passa e Fica/RN
 está em Festa. E em comemorações as festividades de sua Padroeira, 
Nossa Senhora das Dores está realizando uma extensa programação 
religiosa e sócio-cultural. Este ano, a Festa tem como tema "Maria o teu
 sim nos trouxe a vida." E ocorrerá de 08 a 15 de setembro.

E dia 15/09/12 encerrando as festividades 2012 haverá um Grande 
Show Católico com a banda "Nossa Juventude" da cidade de Natal/RN
 a partir das 20hs no espaço cultural J.A. PLAY. Só lembrando que essa Banda 
já tocou no Bote Fé Natal e sacudiu a galera jovem que estava presente neste 
evento religioso. 

Então, não percam venham e tragam a sua caravana para juntos louvarmos e 
agradecer ao nosso Deus.Lembrando que as senhas já estão a venda no preço 
de R$ 2,00 reais e assim 
você estará ajudando a nossa Capela.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Desfile de 7 de Setembro Serra de São Bento




O Dia da Pátria também chamado Dia da Independência do Brasil

Ficheiro:187º desfile da Independência.jpg
Desfile pelo 187º aniversário da independência, Bahia
Dia da Pátria (também chamado Dia da Independência do Brasil ou Sete de Setembro) é um feriado nacional brasileiro celebrado no dia 7 de setembro de cada ano. A data comemora a Declaração de Independência do Brasil do Império Portuguêsno dia 7 de setembro de 1822.

Ficheiro:Independence of Brazil 1888.jpg
Príncipe Pedro declarando a Independência do Brasil em 7 de setembro de 1822, conforme retratado na tela
 "Independência ou Morte" (1888) de 
Pedro Américo.
Em 1808, tropas francesas comandadas pelo imperador Napoleão Bonaparte invadiram Portugal 
como forma de retaliação ao país ibérico por sua recusa em participar do embargo comercial 
contra o Reino Unido. Fugindo da perseguição, a família real portuguesa transferiu a corte 
portuguesa de Lisboapara o Rio de Janeiro, então capital do Brasil Colônia. Em 1815, o príncipe 
regente D. João VI criou o Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, elevando o Brasil à condição
 de reino subordinado a Portugal, aumentando as independências administrativas da colônia.
Em 1820, uma revolução política irrompeu em Portugal, forçando o retorno da família real. O herdeiro 
de D. João VI, o príncipe D. Pedro de Alcântara, permaneceu no Brasil. Em 1821, a Assembléia
 Legislativa portuguesa determinou que o Brasil retornasse à sua condição anterior de subordinação, 
assim como o retorno imediato do príncipe herdeiro do trono português. D. Pedro, influenciado pelo 
Senado da Câmara do Rio de Janeiro se recusou a retornar em 9 de janeiro de 1822, na data 
que ficaria conhecida como Dia do Fico.
Em 2 de setembro de 1822, um novo decreto com as exigências portuguesas chegou ao Rio 
de Janeiro, enquanto D. Pedro estava em viagem a São Paulo. Sua esposa, a princesa Maria 
Leopoldina, atuando como princesa regente, se encontrou com o Conselho de Ministros e decidiu
 enviar ao marido uma carta aconselhando-o a declarar a independência do Brasil. A carta chegou 
a D. Pedro no dia 7 de setembro. No mesmo dia, em cena famosa às margens do Riacho 
Ipiranga, ele declarou a independência do Brasil, pondo fim aos 322 anos do domínio colonial 
exercido por Portugal. De acordo com o pesquisador Laurentino Gomes, autor de livro sobre 
o evento, D. Pedro "não conseguiu esperar a chegada a São Paulo, onde poderia anunciar a decisão".
 Gomes acrescenta que ele "era um homem temerário em suas decisões mas tinha o perfil do
 líder que o Brasil precisava na época, pois não havia tempo para se pensar". Em 3 de junho de
 1822, dom Pedro convocou a primeira Assembléia Constituinte brasileira. Em 1º de agosto, declarou
 inimigas as tropas portuguesas que desembarcassem no Brasil e, dias depois, assinou o 
Manifesto às Nações Amigas, justificando o rompimento das relações com a corte de Lisboa e
 garantindo a independência do país, como reino irmão de Portugal.
Um mês depois, em 12 de outubro de 1822, dom Pedro foi aclamado imperador e, em 1º de
 dezembro, coroado pelo bispo do Rio de Janeiro, recebendo o título de Dom Pedro I. As províncias 
da Bahia, do Maranhão e do Pará, que tinham juntas governantes de maioria portuguesa, só 
reconheceram a independência em 1823, depois de muitos conflitos entre a população local 
e os soldados portugueses.No início de 1823, houve eleições para a Assembléia Constituinte
 que elaboraria e aprovaria a Carta constitucional do Império do Brasil, mas, em virtude de 
divergências com dom Pedro, a Assembléia logo foi fechada. A 1ª Constituição brasileira foi, 
então, elaborada pelo Conselho de Ministros e outorgada pelo imperador em 25 de março 
de 1824. Com a Constituição em vigor, a separação entre a colônia e a metrópole foi finalmente 
concretizada. Mesmo assim, a independência só é reconhecida por Portugal em 1825, com a 
assinatura do Tratado de Paz e Aliança entre Portugal e Brasil, por D. João VI.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

HOJE É DIA DO CABELEIREIRO

Parabens a todos os Cabeleireiros pelo seu dia, que Deus abençoe a todos que fazem com amor esse trabalho e dignificam essa profissão!

Dia do Cabeleireiro

Viciados' em jogos preocupam pais e psicólogos

Jogos de RPG on-line estão criando uma legião de adolescentes dependentes e levando à especialização do atendimento psicológico e psiquiátrico no Brasil.
Fenômeno recente, esse tipo de vício fez também com que clínicas para dependências químicas (como álcool e tabagismo) se adaptassem para tratar a nova patologia.
A Associação Americana de Psiquiatria chegou a considerar a inclusão do vício em videogames na nova e quinta versão do DSM (Manual de Diagnósticos e Estatísticas), mas decidiu que ainda não há evidências suficientes.
Não é raro, porém, que psiquiatras e psicólogos se deparem com casos de adolescentes e adultos jovens com graves consequências em suas vidas por causa do uso excessivo dos jogos. Pesquisas também mostram semelhanças entre os jogos on-line e os de azar, como bingos.
Entre os jogos de videogame, aqueles que têm o maior potencial de criar dependência são conhecidos como MMORPG ("massively multiplayer online roleplaying game"). Traduzindo: diversos participantes se aventuram em desafios e simulações de guerras (para citar um dos cenários do RPG) de forma intensa, por muitas horas ou até dias seguidos.
O poder viciante desses jogos tem a ver com suas características: não há "game over"; o sucesso depende das horas investidas; e os desafios requerem um grupo de jogadores (para lutar contra o próprio jogo ou contra outras equipes), o que os torna responsáveis pelo time e os desestimula a deixá-lo.

Editoria de Arte/Folhapress

EM BANDO
Há também um sistema de recompensa pelos desafios enfrentados, e a interação entre os jogadores acaba funcionando como rede social.
"Muitos dos pacientes contam que o mais legal é a interação com os colegas no jogo. Dizem se sentir mais valorizados, queridos e eficazes no jogo do que em casa ou na vida", diz Cristiano Nabuco, pesquisador na área de dependência em internet do Instituto de Psiquiatria da USP.
A psiquiatra Analice Gigliotti, chefe do setor de dependências químicas da Santa Casa do Rio de Janeiro e médica do Espaço Cliff, conta que começou a tratar dependentes de tabaco há 20 anos, mas há pouco tempo teve de aprender a lidar com os jogadores compulsivos.
"A internet é a dependência da vez, com um uso cada vez mais distribuído. Nela, os jogos on-line são os mais perversos", afirma.
Além do Rio, há serviços especializados em dependências tecnológicas em São Paulo e Porto Alegre. Psiquiatras e psicólogos que tratam de transtornos do impulso também têm lidado mais e mais com jogadores on-line.
Em outros países, o problema é mais discutido e também mais grave: Coreia do Sul, China e Estados Unidos têm casos de mortes de jovens em decorrência de dias ininterruptos de jogos. Nos EUA, no início do mês, um garoto de 15 anos foi hospitalizado por exaustão e desidratação após jogar "Call of Duty" por quatro dias inteiros.
Serviços especializados em jogos on-line também são mais numerosos e existem desde 2006 na Europa. Na Coreia do Sul há até um acampamento de "desintoxicação" de jogos para meninos, onde eles fazem atividade física e reaprendem a brincar.
PASSATEMPO
A tendência, dizem especialistas, é que o problema comece cada vez mais cedo, até porque já há redes sociais com jogos para crianças, e o uso de eletrônicos é estimulado pelos próprios pais.
"Sempre se pensou que era um passatempo inofensivo. Mas começamos a ver uma situação curiosa nas famílias: o problema estava dentro do quarto dos adolescentes, enquanto os pais achavam que assim estavam seguros", afirma Daniel Spritzer, psiquiatra e coordenador do Grupo de Estudos de Adições Tecnológicas, em Porto Alegre.
É o caso de Julio (nome fictício), 18, do Rio de Janeiro. Sua mãe, que também preferiu não se identificar, percebeu que o simples gosto por jogos eletrônicos havia se tornado um vício quando o filho parou de estudar e perdeu o interesse em sair de casa.
"O problema piorou aos 15 anos. Se eu pedia para ele sair do computador, começava a briga. Ele mentia dizendo que ia dormir, mas ficava jogando. O que mais doeu foi o afastamento da família. Não sabia mais o que fazer."
Ela conta que a coisa piorou de vez quando ele repetiu de ano e começou a colocar dinheiro na conta de outra pessoa para que seu personagem no jogo ficasse mais poderoso. A solução foi buscar tratamento em uma clínica privada, no início do ano.
"Ele não está 100%, mas já melhorou muito. Faz terapia e usa remédio para controlar a compulsão", diz a mãe.
Segundo Gigliotti, é importante que os pais busquem ajuda porque esse comportamento pode se arrastar e atrapalhar durante toda a vida.
Quanto à abordagem, Spritzer diz que os pais precisam se aproximar do filho sem recriminá-lo para abrir um canal de comunicação.
"Não adianta virar policial do filho. A ideia do tratamento é reaprender a usar o computador e colocar outras atividades no lugar."

FONTE:  http://www1.folha.uol.com.br

PREVISÃO DO TEMPO PARA O FERIADO


Sexta-Feira, 07/09
Nascer do sol: 05h19 Pôr do sol: 17h22
  • Max 28º Min 19º
Sol com muitas nuvens durante o dia e períodos de céu nublado. Noite com muitas nuvens








FONTE: climatempo.com.br

























STF finaliza votação de mais uma etapa do mensalão e condena três réus do Banco Rural



O Supremo Tribunal Federal (STF) condenou por gestão fraudulenta de instituição financeira três dos quatros réus do núcleo financeiro, no julgamento da Ação Penal 470, conhecida como processo do mensalão. O presidente da Corte, ministro Carlos Ayres Britto foi o último a proferir seu voto, condenando Kátia Rabelo, José Roberto Salgado e Vinícius Samarane, todos ex-diretores do Banco Rural. "A materialidade dos fatos está fartamente, robustamente provada", disse referindo-se à denúncia do Ministério Público Federal (MPF).

O resultado final absolveu Ayanna Tenório por 9 votos a 1. Samarane recebeu 8 votos pela condenação e 2 contra, por ter omitido informações financeiras fraudulentas ao Banco Central. Kátia Rabello, ex-presidenta do banco e Salgado, ex-vice-presidente, foram condenados por unanimidade.

O presidente do STF iniciou anunciando que seu voto seria longo, mas o resumiu fazendo apenas alguns comentários e acompanhando o relator Joaquim Barbosa, nas condenações de Samarane, Kátia e Salgado, e o revisor do processo, Ricardo Lewandowski, na absolvição de Ayanna.

Ao iniciar seu voto, Ayres Britto expôs sua discordância em relação ao que, segundo ele, tem lido na imprensa, sobre os votos dos ministros do STF estarem "em rota de colisão" contra causas antigas no julgamento do chamado mensalão e que estariam, assim, alguma vezes, reinterpretando os fatos, sem garantir os direitos da Constituição. "Creio, e digo isso com tranquilidade intelectual, que o Supremo não inovou em nada".

Outros ministros, como Celso de Mello, participaram do debate e ressaltaram a transparência do processo de julgamento. O ministro-relator, Joaquim Barbosa, disse que foram dadas oportunidades suficientes, até generosas, aos réus para indicação de testemunhas, por exemplo. "Não sou de dar satisfações, até porque acho que o Supremo não tem de dar satisfação alguma. Mas esse processo foi feito com total transparência", disse Barbosa.

Após a proclamação do resultado, Ayres Britto declarou encerrada a sessão. O julgamento será retomado na próxima segunda-feira (10).

Veja como está o placar de votações relativo ao quinto capítulo - gestão fraudulenta de instituição financeira:
a) Kátia Rabello: 10 votos pela condenação
b) José Roberto Salgado: 10 votos pela condenação
c) Ayanna Tenório: 9 votos a 1 pela absolvição (Divergência: Joaquim Barbosa)
d) Vinícius Samarane: 8 votos a 2 pela condenação (Divergência: Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello)

Fonte: Agência Brasil

Arcebispo defende dissertação de mestrado


O Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, concluiu mestrado em Ciências da Religião e vai apresentar a dissertação à Banca Acadêmica na próxima sexta-feira, 6 de setembro, na UNICAP, em Recife (PE). Nesta entrevista concedida publicada no Jornal A Ordem - Jornal impresso da Arquidiocese - , ele explica por que decidiu fazer mestrado, mesmo com as inúmeras ocupações de bispo, e porque escolheu como tema o Mons. Expedito Sobral de Medeiros, um padre do clero da Arquidiocese de Natal.





Jornal A Ordem: Dom Jaime, por que fazer mestrado em Ciências da Religião?
Dom Jaime: Eu passei parte do meu ministério episcopal na Diocese de Campina Grande, Paraíba, e ali me deparei com um fenômeno que me chamava a atenção, que era a forma como a cidade vivia o período carnavalesco. Enquanto noutras cidades era um período de intensa folia, em Campina Grande quase não havia carnaval. Isso porque, ali, começou a haver, há mais de 20 anos, um encontro sugerido pelo Bispo de então, Dom Luiz Gonzaga Fernandes, dentro de uma linha de ecumenismo, junto com o Pastor Neemias, de uma igreja evangélica do CONIC. Para ocupar o tempo do carnaval, eles organizaram um encontro que ficou conhecido como "Encontro da nova consciência". Era aberto, contando com as mais diversas manifestações religiosas: católicos, evangélicos, umbanda, budismo. Ali, todos se encontravam num clima bonito de ecumenismo, de respeito às diferenças e se cultivava um clima de paz, de diálogo e de entendimento. Com o crescimento, os evangélicos, criaram um encontro paralelo, de âmbito nacional, com o título de Nova Consciência Cristã. Depois, também surgiram o encontro para a Torah, com os descendentes dos judeus, e dos espíritas. A Igreja Católica, com o novo viés surgido com a Renovação Carismática, também passou a realizar o encontro Crescer. De modo que o Bispo era sempre convidado a participar e eu passei a conviver com esta realidade do pluralismo religioso. Então, vi que era um fenômeno que poderia ser aprofundado, e que as Ciências da Religião dariam uma contribuição para que pudéssemos entender melhor e ter uma visão mais aberta de todo este fenômeno. Veio, então, a oportunidade de fazer um mestrado, junto com um grupo de Natal, em Ciências da Religião, e, para mim, foi muito gratificante, por causa daquela realidade que vivi em Campina Grande, e também para a nossa visão de Igreja.
Jornal A Ordem:Por que escolheu o tema Monsenhor Expedito Sobral de Medeiros para sua dissertação de Mestrado.
Dom Jaime: Meu ponto de partida da pesquisa, inicialmente, seria um estudo tentando preservar a memória dos encontros de bispos do Nordeste, em 1956, em Campina Grande, cuja memória resgatei, em 2006, quando cheguei lá, celebrando os 50 anos; e, em Natal, em 1959, o segundo encontro, que resultou em 16 decretos do governo Juscelino Kubstchek, com medidas pontuais para cada Estado do Nordeste, e, aqui em Natal, quando se deu o complemento maior, com a criação da SUDENE. Eu queria me voltar para este período histórico da Igreja, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e o desenvolvimento do Nordeste. Então, o meu orientador sugeriu que eu poderia tomar como objeto da dissertação nesse contexto de Igreja no Brasil, como o Encontro dos Bispos. Era um tema que também me interessava; o tema da seca para mim era palpitante, como nordestino que sou. Achei boa a sugestão, abracei o projeto e estou vendo como tem sido oportuno e válido me dedicar à memória do Mons. Expedito Sobral de Medeiros. O tema, agora já na fase final, para apresentar a dissertação, é este: "Monsenhor Expedito Sobral de Medeiros: um arauto da dignidade humana no sertão potiguar". Isso, para mim, tem sido muito válido, porque é também a oportunidade para resgatar a memória de alguém que tem tanto a oferecer como legado, a nós padres e bispos da Igreja.
Jornal A Ordem: Na trajetória de vida do Mons. Expedito, o que o senhor destaca como mais valioso?
Dom Jaime: Foi a sua coerência, no que diz respeito ao zelo pelo testemunho de padre e de homem fiel à Igreja e também, voltado para a dignidade da pessoa humana. Ele parte muito para a motivação de atenção ao nordestino, a partir de uma visita que o então Dom Eugênio de Araújo Sales, então Bispo auxiliar, em 1958, com um grupo de padres, foram visitar as obras do açude do Pataxó, no vale do Açu. Ele conta que, quando chegaram lá, naquele sol a pino, poeira, a multidão de cassacos, flagelados, construindo aquele açude, sob o regime de barracão, entregues aos coronéis, quase não pegavam em dinheiro, tinham que receber em alimentos; era como se fosse uma escravidão. Um dos cassacos dirigiu-se ao Mons. Expedido, à sombra de um juazeiro, e pediu: "Seu vigário, tire nós desse inferno, pelo amor de Deus". O Mons. Expedito, como se diz na linguagem nordestina, "comprou essa briga", por essa defesa daqueles nordestinos. Outro fato, foi esse: na década de 70, ele organizou uma excursão, num fusca, junto com outros padres, e foi à Transamazônica visitar os paroquianos de São Paulo do Potengi, que tinham ido para escapar da seca nordestina. Chamou a minha atenção essa atitude profética dele e o zelo pela dignidade humana e também tudo que fazia numa linha de consciência política e social. Ele era a presença da Igreja para levar as pessoas a encontrar a sua dignidade.
Jornal A Ordem: O senhor, já Arcebispo, 65 anos, preocupado com a formação intelectual. Neste sentido, que mensagem o senhor deixa para os Padres, principalmente os mais jovens?
Dom Jaime: Vejo, com muita alegria, graças a Deus, que este meu gesto, a decisão de fazer esse curso, despertou junto ao clero, aqui em Natal e em Campina Grande, a motivação para vários sacerdotes também fazerem reciclagem ou outro curso superior. Muitos em Pedagogia, Ensino Religioso, Ciências da Religião. Vi que isto foi muito edificante. Nossos atos, se são edificantes e bons, chamam a atenção e motivam outras pessoas. Aqui mesmo, em Natal, vejo com muita alegria vários sacerdotes concluindo seus cursos de pós-graduação ou mesmo mestrado ou graduação em Direito. Hoje, a sociedade é bastante exigente. Para que possamos entendê-la e dialogar mais com este tempo, precisamos nos reciclar, sobretudo dentro desses aspectos da Ciência, da Religião, da Sociologia, da Política, cursos todos que nos ajudam a entender melhor o fenômeno, não só religioso, mas da sociedade atual.

Fonte: Arquidiocesedenatal

CNBB divulgará notícias em áudio de segunda a sexta


Desde o dia 04 de setembro, a assessoria de imprensa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), disponibilizará notícias, de segunda a sexta, em áudio, para emissoras de rádio.

O material será mais uma ferramenta para divulgação de notícias da Conferência, e poderá ser encontrado neste mesmo site, na seção de áudios.

“Há bastante tempo estamos amadurecendo um método de trabalho que venha nos possibilitar o oferecimento de notícias em formato de áudio. Desde o ano passado, quando encerramos o envio de um boletim, a equipe tem buscado alternativas. Chegamos, no mês passado, à conclusão de que notícias breves e em condições de uso para os radiojornais das centenas de rádios espalhadas pelo Brasil seria o melhor produto”, disse o assessor de imprensa da CNBB, padre Rafael Vieira.

Confira aqui o áudio da notícia da CNBB, publicada dia 04.
Fonte: CNBB

EVANGELHO DO DIA


Evangelho (Lucas 5,1-11)

Quinta-Feira, 6 de Setembro de 2012
22ª Semana Comum


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naqueles tempo, 1Jesus estava na margem do lago de Genesaré, e a multidão apertava-se a seu redor para ouvir a palavra de Deus. 2Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago. Os pescadores haviam desembarcado e lavavam as redes. 3Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões.
4Quando acabou de falar, disse a Simão: “Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca”. 5Simão respondeu: “Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”. 6Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes que as redes se rompiam. 7Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que viessem ajudá-los. Eles vieram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem.
8Ao ver aquilo, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: “Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!” 9É que o espanto se apoderara de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer. 10Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados. Jesus, porém, disse a Simão: “Não tenhas medo! De hoje em diante tu serás pescador de homens”. 11Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo e seguiram a Jesus.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Filho de Zilda Arns destaca solidariedade na ajuda humanitária

Jéssica Marçal
Da Redação

Wesley Almeida/Portal CN
Dr. Nelson Arns, que durante entrevista coletiva na Canção Nova destacou a importância da solidariedade para atender às necessidades básicas humanas
Um trabalho de ajuda humanitária, para dar especial atenção à população infantil, que sofre, em todo o mundo, com problemas como a fome, violência e falta de educação formal. Assim é o trabalho da Pastoral da Criança, coordenada, no âmbito internacional, pelo médico Nelson Arns Neumann.

Em entrevista coletiva concedida na sede da Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP) na manhã desta quarta-feira, 5, dr. Arns contou um pouco sobre a atual situação desse trabalho no Brasil e no mundo, destacando a importância da colaboração da família e das comunidades.

Dr. Nelson esteve na Canção Nova por ocasião de sua participação no Simpósio “Saúde e Cidadania: tudo pelo motivo certo”, uma das atividades integrantes da Semana Social promovida pela Rede de Desenvolvimento Social da instituição. Na entrevista, ele esclareceu o objetivo central do trabalho pastoral direcionado às crianças.

“A Pastoral da Criança vem no sentido de fortalecer a família, porque a família é que sabe o que a criança precisa. É óbvio que ela não tem todo o conhecimento técnico, ela precisa de apoio, mas as decisões precisam ser da família”, disse o médico.

Esse trabalho de apoio é feito pelos líderes de Pastoral da Criança, que atuam com o conhecimento científico e também com a experiência das mães e avós, por exemplo, que ajudam na interpretação desse conhecimento. Mas a atuação da própria comunidade ainda é o essencial.

O médico contou que durante seu trabalho no Maranhão, tomou conhecimento do caso de uma líder comunitária que salvou uma criança que sofria com diarréia. Diante de um diagnóstico dado por um médico, que afirmou que nada poderia ser feito, a mulher decidiu tratar a criança em casa com soro caseiro, o que promoveu a melhora da criança.

“Esse sentimento de empoderamento da mulher, do pessoal da comunidade de que eles de fato conseguem mudar a situação é muito importante para mudar a situação da sua família, mas também da sociedade como um todo, de colocar o homem à frente de todas as outras questões”.

Rede de solidariedade
No que diz respeito à responsabilidade pela criança, o coordenador da Pastoral da Criança Internacional comentou que, nos últimos tempos, ocorreu uma mudança. Ele lembrou que, antes, a participação da comunidade na vida da criança era maior.

Tentando resgatar essa rede de solidariedade, dr. Arns informou que a Pastoral da Criança realiza, uma vez por mês, o Dia da Celebração da Vida. Na ocasião, as crianças das comunidades são pesadas e, além disso, o momento é uma oportunidade de encontro, para as pessoas perceberem o que está acontecendo com as famílias ao seu redor.

“A gente sabe que quando a gente ouve, é difícil ficar parado. Ás vezes o nosso isolamento é até uma tentativa de não precisar ficar sabendo para não precisar atuar. Mas a palavra é muito forte, então a gente sente o chamado e na hora certa o Espírito Santo ilumina a gente para sabermos o que fazer”

Situação internacional – caso do Haiti

Ainda há desafios a serem vencidos no Brasil para melhorar a qualidade de vida das crianças, mas, segundo Dr. Nelson, a situação brasileira já melhorou nos últimos 20 anos em relação aos demais países. “Visitando a Angola, o Haiti, Colômbia, República Dominicana e outros países, a gente vê que o que a gente vivia há 20, 30 anos eles estão vivendo lá hoje”.

Embora em situações estruturais piores, esses países possuem uma vantagem em relação ao Brasil: a solidariedade. “O que eles têm de vantagem que a gente percebe é que, até mesmo pela falta de estrutura, o pessoal é muito mais solidário. Infelizmente, no Brasil, a gente está começando a ver que a solidariedade já não é como era antes”.

Um dos casos em que isso é observado é o Haiti. Em 2010, a mãe do dr. Arns, a dra. Zilda Arns, esteve no país em um encontro com líderes religiosos para iniciar os trabalhos da pastoral entre crianças haitianas que sofriam com a pobreza.

Na época, Zilda acabou morrendo no terremoto que atingiu o país neste mesmo ano, mas o trabalho dela no país continuou. “Nós optamos por uma estratégia de começar a Pastoral da Criança numa diocese de Fort-Liberté, que é mais na divisa com República Dominicana, até porque esta tem uma Pastoral da Criança bastante forte e poderia ajudar mais fácil sendo mais próximo. Deu muito certo, o pessoal acolheu muito bem a Pastoral”, disse dr. Nelson.

A partir do sucesso da iniciativa, o médico contou que a conferência dos bispos do Haiti pediu que  a Pastoral da Criança se espalhasse para as demais dioceses. Há um ano o trabalho foi estendido para a capital haitiana, Porto Príncipe.

“A gente percebe muita necessidade e, ao mesmo tempo, muita solidariedade entre as pessoas, o que facilita demais para a Pastoral da Criança. Hoje nós estamos com dois missionários lá, que saíram agora de Porto Príncipe para visitar Fort-Liberté, para animar cada vez mais a Pastoral da Criança”, comentou. 


FONTE: http://noticias.cancaonova.com