sábado, 30 de novembro de 2013

Morre o ex-prefeito Braúlio Crisanto




Serra de São Bento perdeu um de seus representantes, o ex-prefeito Braúlio Crisanto, que faleceu na noite deste sábado (30) em decorrência de problemas de saúde. Braúlio fazia parte de uma família tradicional na política Serra-bentense, com muitos representantes no segmento. Ele é pai da presidente da câmara Cimar Crisanto e tio do ex-prefeito Chico de Erasmo. Seu corpo será velado em sua residência de onde deve seguir para a igreja católica onde receberá homenagens da família e amigos.
A Paróquia de São Bento Abade deseja nesse momento que Deus conforte a família e dê forças neste momento tão difícil, os sentimentos a toda família!

Significados do Advento! Novo tempo litúrgico começa neste domingo.

Dom Edson de Castro Homem
Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro

Abre-se o Advento, tempo da vinda e da chegada de Jesus. A Igreja inicia o ano litúrgico. Retoma a esperança de Israel, alimentada pelos profetas, que abasteciam a expectativa messiânica. Mensagem atualíssima em linguagem a ser compreendida.

A primeira semana nos faz olhar o futuro: o Senhor retornará. No domingo inaugural, sua volta é proposta no Evangelho de Mateus, através do discurso escatológico (24, 37- 44), isto é, referente aos últimos acontecimentos.

Quando Ele virá novamente? Ninguém sabe, exceto o Pai. A afirmação do desconhecimento desautoriza acreditar em pessoas que, vez por outra, surgem, determinando o fim dos tempos, a conclusão da história, a destruição do mundo ou a vinda do Filho do Homem. Todos enganadores. Curioso é que há sempre gente que se deixa (ou gosta?) de ser enganada.

Coisa certa do discurso: Ele voltará e está próximo. Tal proximidade não é imediata ou a ser datada, pois para Deus “um dia é como mil anos e mil anos como um dia” (2 Pd 3, 8). Daí decorre a certeza da imprevisibilidade. Virá como um ladrão e na hora em que não pensarmos. Portanto, são inúteis os prognósticos e podem levar a fé ao descrédito ao se confundir o certo pelo duvidoso.

Mesmo guerras, revoluções, epidemias e intempéries, desvelando a finitude humana e a precariedade natural, não indicam o fim com precisão. No entanto, é comum e compreensível dizer diante de calamidades, sobretudo morais: “é o fim do mundo”. Sabemos, porém, que não é o fim total, mas parcial. Apenas para quem foi atingido. As experiências trágicas ou traumatizantes, todavia, sinalizam para a conclusão definitiva, no desejo de recuperação imediata e abrangente.

O discurso sobre o retorno do Senhor faz parte do Credo. Compõe a profissão de nossa fé católica e apostólica. Também em relação ao sentido último: a vitória da vida sobre a morte. Daí a ressurreição final e universal. A vitória da justiça sobre a injustiça. Daí o juízo final e universal. Prêmio e castigo para uns e outros. O fim é renovação. Não simples destruição. O como também não é sabido.

Por mais que possa parecer-nos linguagem simbólica demais ou mítica, ainda que na justa medida, carregam dentro de si o desejo íntimo e natural do espírito humano pelo triunfo da vida e do bem. Deus não frustrará tal desejo. Virá ao seu encontro, para além da precariedade de toda linguagem. É o que nos cabe esperar. Pelo advento do Cristo glorioso, aguardamos a novidade da transformação.

Coisa certa do discurso é ainda o que fazer agora. Prático e criativo, não é receituário. Do futuro, encaminha-nos ao presente em construção, na liberdade, possível de erros. Convoca à prontidão, à vigilância, à preparação.

À prática perseverante, serena e alegre da fé, muitas vezes corajosa em meio às incompreensões e às perseguições até o martírio. À prática do amor e suas implicações, não declaratório apenas, mas efetivo, na justiça e no perdão. À prática da esperança, segura e firme qual âncora para a chegada ao porto seguro. Às práticas das virtudes humanas para bons e estáveis relacionamentos.

Em suma, à vida de santidade no crescimento da graça, pela vivência dos sacramentos. À existência em Cristo nos estados de vida e nas profissões.

O tema do retorno do Senhor não só nos projeta para realidades futuras. Faz-nos responsáveis pelo tempo presente, o advento de Cristo na história e na vida das pessoas. Ele também vem nos acontecimentos e, especialmente, nos pobres. Aguarda-nos com suas surpresas. Já está entre nós.

O Advento é mais considerado em relação ao Natal. É o caminho imediato e mais fácil para preparar as festas natalinas.

A criatividade pastoral desperta as energias que os festejos contêm. Estão enraizadas no nosso substrato católico cultural. Se assim não fosse, não teria sentido algum celebrar o Natal. O que nos cabe fazer devido ao sentido? Oferecermos Jesus, especialmente às novas gerações. Facilitarmos sua presença na sociedade. Jesus Cristo é sempre muito bem vindo.

FONTE: http://noticias.cancaonova.com

Gasolina deve aumentar 3% nos postos após reajuste da Petrobras.

Estatal aumentou 4% a gasolina e 8% o diesel nas refinarias a partir deste sábado

                                                Aumento da gasolina é o segundo em 2013.
A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (29) a elevação média do preço da gasolina nas refinarias no país em 4% e do diesel em 8%, já atendendo aos princípios de uma nova política de preços da estatal. O reajuste entrou em vigor às 0h deste sábado (30).

A estatal não divulgou uma expectativa de qual será o impacto do reajuste nos postos de combustíveis.
A economista Basilik Litvac, da MCM Consultores, calcula um aumento da gasolina de 2,8 a 3% e do diesel de 6% na bomba. Na inflação oficial, o impacto total da alta dos combustíveis deve ser de 0,12 ponto percentual no IPCA de dezembro.
As projeções da economista estão alinhadas com as de um representante do setor de petróleo, que disse à Reuters que o reajuste da gasolina terá impacto de 3%, enquanto o do diesel deverá variar de 6 a 7% na bomba.
É o segundo aumento da gasolina em 2013, depois dos 6,6% nas refinarias em janeiro. Para o diesel, trata-se do terceiro reajuste, após os aplicados em janeiro e março, de 5,4 e de 5%, respectivamente.
Aumento era aguardado

Tanto um reajuste pontual dos combustíveis quanto uma nova metodologia de precificação da gasolina e do diesel eram aguardados com ansiedade pelo mercado, porque podem dar fôlego financeiro à empresa, que sofre com um caixa apertado e alto endividamento.
No entanto, o comunicado da petroleira não sinalizou claramente como funciona a nova política de preços.
"Por razões comerciais, os parâmetros da metodologia de precificação serão estritamente internos à companhia", disse a empresa.
O Conselho da Petrobras esteve reunido em São Paulo nesta sexta-feira (29), com a presença de seu presidente, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e da presidente-executiva da estatal, Maria das Graças Foster.
Segundo documento após o encontro do Conselho, a metodologia pretende assegurar que os indicadores de endividamento e alavancagem da Petrobras retornem aos limites estabelecidos no Plano de Negócios 2013-2017 em até 24 meses, considerando o crescimento da produção de petróleo e a aplicação da política de preços de combustíveis.
O plano atual da estatal prevê alavancagem menor que 35%. No encerramento de setembro, a relação entre dívida e patrimônio líquido estava em 36%.
Outro objetivo da Petrobras é alcançar a convergência dos preços no Brasil com as referências no exterior em prazo compatível, mas sem "repassar a volatilidade dos preços internacionais ao consumidor doméstico", segundo a companhia.
Uma fonte com conhecimento do tema disse, sob condição de anonimato, que a Petrobras não fará reajustes imediatamente após o preço do petróleo subir ou recuar no exterior, mas deverá aguardar por algum período para então repassar a variação ao mercado doméstico.
O lucro da Petrobras no terceiro trimestre veio bem abaixo da previsão de analistas, com queda de 39% em relação ao mesmo período do ano passado, com impacto principalmente da importação elevada de derivados por um preço acima do praticado no Brasil.
No fim de outubro, a diretoria da Petrobras apresentou ao Conselho uma proposta de metodologia de preços prevendo reajustes automáticos e periódicos de combustíveis, mas enfrentou resistência dentro do governo, por ser vista como uma maneira de indexar a economia.

FONTE: http://noticias.r7.com

HOJE TEM JANTAR BENEFICIENTE NO CONJUNTO FREI DAMIÃO.


Hoje a partir das 18:30hs acontece na Comunidade do Frei Damião em Frente a Capela São Francisco Jantar em prol a construção da torre da capela para  colocar o sino, e em seguida festival de prêmios, todos são convidado, com música ao vivo com Juninho e Banda!

Evangelho do dia

Jesus chama os primeiros apóstolos. - Mt 4,18-22

Caminhando à beira do mar da Galileia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam jogando as redes ao mar, pois eram pescadores. Jesus disse-lhes: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. Eles, imediatamente, deixaram as redes e o seguiram. Prosseguindo adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam no barco, com seu pai Zebedeu, consertando as redes. Ele os chamou. Deixando imediatamente o barco e o pai, eles o seguiram.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

20% dos jovens brasileiros não trabalham nem estudam


 IBGE

A Síntese de Indicadores Sociais (SIS) 2013 mostra que, em 2012, cerca de 20% dos jovens de 15 a 29 anos de idade não frequentavam escola nem trabalhavam. A proporção de mulheres nesse grupo foi grande: 70,3%. Entre elas, destaca-se a proporção daquelas que tinham pelo menos um filho: 30,0% entre aquelas com 15 a 17 anos, 51,6% na faixa de 18 a 24 anos de idade e 74,1% daquelas de 25 a 29 anos de idade. Entre as pessoas de 15 a 17 anos de idade que não estudavam nem trabalhavam, 56,7% não tinham o ensino fundamental completo. Entre as de 18 a 24 anos, 47,4% tinham completado o ensino médio.

Com o objetivo de possibilitar um conhecimento mais amplo da realidade social do país através de indicadores atualizados, a SIS 2013 traz informações sobre seis temas: “Aspectos demográficos”; “Famílias e domicílios”; “Educação”; “Trabalho”; “Padrão de vida e distribuição de renda”; e “Saúde”.
Mostra, por exemplo, que, de 2002 a 2012, a proporção de jovens na faixa etária de 25 a 34 anos que moravam com os pais passou de aproximadamente 20% para 24% no Brasil. E que, em 2012, 29,7% dos domicílios urbanos ainda não tinham acesso simultâneo aos serviços básicos de saneamento e iluminação (abastecimento de água, esgotamento sanitário, coleta de lixo e iluminação elétrica).
Em relação à educação, o estudo indica que, em dez anos, a taxa de escolarização (percentual de pessoas de determinada faixa etária que frequentavam creche ou escola) das crianças de 0 a 3 anos de idade quase dobrou, passando de 11,7% em 2002 para 21,2% em 2012. Entre 4 e 5 anos de idade, a taxa subiu de 56,7% para 78,2%, embora na área rural, uma em cada três crianças nessa faixa etária não frequentasse escola. A proporção de jovens entre 18 e 24 anos que estavam na universidade passou de 9,8% para 15,1% no mesmo período.
A formalização dos trabalhadores também cresceu na última década. Em 2002, 44,6% dos trabalhadores se encontravam formalizados (que contribuíam de alguma forma para a Previdência), percentual que sobe para 56,9% em 2012. Entretanto, a informalidade ainda atinge percentual significativo da força de trabalho brasileira: 43,1% dos trabalhadores neste último ano.
Em 2012, 6,4% dos arranjos familiares tinham rendimento familiar per capita de até 1/4 de salário mínimo, e 14,6% tinham mais de 1/4 a 1/2 salário mínimo per capita. Entre 2002 e 2012, o rendimento de “outras fontes” para o grupo de até 1/4 de salário mínimo per capita ganhou participação relativa, de 14,3% para 36,3% da renda total desses arranjos familiares.
Embora persistam as diferenças regionais, o Brasil reduziu a taxa de mortalidade na infância (até cinco anos) de 53,7 óbitos por mil nascidos vivos em 1990 para 18,6 em 2010. Já o indicador para crianças de até um ano caiu de 47,1 para 16,0. Em 2012, 24,7% da população tinha plano de saúde, sendo que, em São Paulo, a cobertura chegava a 43,6%, ao passo que no Acre eram 5,6%.
A principal fonte de informações da Síntese de Indicadores Sociais 2013 é a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2012. Também foram utilizadas outras pesquisas do IBGE, além de fontes externas. A publicação completa e demais resultados estão disponíveis na página www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/indicadoresminimos/sinteseindicsociais2013.

Na homilia, Papa indicou a oração para discernir cada momento da vida e a esperança para olhar para o fim dos tempos

Da Redação, com Rádio Vaticano
Papa fala dos caminhos de preparação para o fim dos temposO homem pode sentir-se dono do momento, mas Papa ressaltou que somente Deus é o mestre do tempo / Foto: L’Osservatore Romano

Na Missa desta terça-feira, 26, Papa Francisco falou de dois conselhos para compreender o fluxo do tempo presente e preparar-se para o fim dos tempos: oração e esperança. Ele indicou, na oração, a virtude para discernir cada momento da vida; na esperança em Jesus, a virtude de olhar para o fim dos tempos.
As reflexões do Papa vieram do Evangelho do dia, no qual Jesus explica aos fiéis o que deverá acontecer antes do fim da humanidade, assegurando que nem o pior dos dramas poderá colocar em desespero aqueles que acreditam em Deus. Ao longo deste caminho, Francisco observou a diferença entre viver o momento e viver o tempo.
Segundo ele, o cristão é o homem ou a mulher que sabe viver tanto no momento quanto no tempo. “O momento é aquele que nós temos em mãos, agora; mas este não é o tempo, pois este passa! Talvez nós nos sentamos ‘patrões do momento’, mas o engano é acreditar sermos os ‘patrões do tempo’. O tempo não é nosso, o tempo é de Deus!”.
Citando as palavras de Jesus, o Pontífice advertiu que não devemos nos deixar enganar no momento, pois haverá quem se aproveitará da confusão para apresentar-se como Cristo. Dessa forma, as virtudes necessárias para o cristão viver o momento são a oração e o discernimento. Já para olhar para o tempo, cujo único mestre é o Senhor, não há nenhuma virtude humana, mas sim aquela dada pelo Senhor: a esperança.
“O cristão sabe esperar o Senhor em todo momento, mas espera no Senhor o fim dos tempos. Homem e mulher de momento e de tempo; de oração, de discernimento e de esperança. O Senhor nos dê a graça de caminhar com a sabedoria, que também é um dom d’Ele: a sabedoria que, no momento, nos leva a rezar e discernir. E o tempo,  mensageiro de Deus, faça-nos viver com esperança”.

FONTE: http://papa.cancaonova.com

Mundo: Papa declara 2015 o 'Ano da Vida Consagrada'

Liliane Borges
Da Redação
1_0_751120O Papa Francisco anunciou nesta sexta-feira, 29, que o ano de 2015 será dedicado à Vida Consagrada. O anúncio foi feito durante a 82ª Assembleia Geral da União dos Superiores Gerais (USG), que está sendo realizada em Roma.
Aos participantes, o Papa afirmou que a radicalidade  é pedida a todos os cristãos, mas os religiosos são chamados a seguir o Senhor de uma forma especial. “Eles são homens e mulheres que podem acordar o mundo . A vida consagrada é uma profecia”.
O encontro ocorreu nesta manhã, na Sala Sínodo, no Vaticano. Em três horas de reunião, o Pontífice respondeu às perguntas dos superiores gerais e tratou de temas referentes a Nova Evangelização.
Interrogado sobre a situação das vocações, o Papa afirmou existir Igrejas jovens que estão dando muitos frutos, e isso deve levar a repensar a inculturação do carisma. “A Igreja deve perdir perdão e olhar com muita vergonha os insucessos apostólicos por causa dos mal-entendidos neste campo, como no caso de Matteo Ricci”.
O diálogo intercultural, segundo Francisco, deve introduzir no governo de institutos religiosos pessoas de várias culturas que expressam diferentes formas de viver o carisma.
Durante o diálogo, Francisco insistiu sobre a formação, que em sua opinião, deve ser baseada em quatro pilares: espiritual, intelectual, comunitária e apostólica. “É essencial evitar todas as formas de hipocrisia e clericalismo através de um diálogo franco e aberto sobre todos os aspectos da vida.
Francisco destacou também que a formação  é uma obra artesanal e não um trabalho de políciamento. “O objetivo é formar religiosos que tenham um coração terno e não ácido como vinagre”, alertou.
Sobre a relação das Igrejas particulares com os religiosos, o Papa disse conhecer bem os problemas e conflitos. “Nós bispos, precisamos entender que as pessoas consagradas não são um material de ajuda, mas são carismas que enriquecem as dioceses”.
Ao falar sobre os desafios da missão dos consagrados, o Pontifice destacou que as prioridades permanecem as realidade de exclusão, a preferência pelos mais pobres.  Destacou também a importância da evangelização no âmbito da educação, como nas escolas e universidades.
“Transmitir conhecimento, transmitir formas de fazer e transmitir valores. Através destes pilares se transmite a fé. O educador deve estar à altura das pessoas que educa, e interrogar-se sobre como anunciar Jesus Cristo à uma geração que está mudando”.
No final do encontro, Francisco agradeceu aos superiores gerais pelo “espírito de fé e serviço” à Igreja. “Obrigado pelo testemunho e também pelas humilhações pelas quais vocês passam”, concluiu o Papa.

Natal/RN: Escavações revelam nível de piso desconhecido no Forte



Arqueólogos e pesquisadores da Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) e Arqueolog Pesquisas estão, há uma semana, realizando escavações no Forte dos Reis Magos. Até o momento, os profissionais descobriram a existência de um terceiro piso e foram desenterradas peças holandesas de cerâmica, ossos de animais, espinhas de peixe, objetos de metal e uma bala de canhão. O levantamento arqueológico segue até meados de janeiro do próximo ano e é a primeira etapa do projeto de restauração do Forte. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Rio Grande do Norte (Iphan-RN) pretende investir R$ 8,5 milhões em adequações no local.



A contratação dos estudos arqueológicos custaram R$ 122 mil, com recursos do próprio Iphan-RN, e começaram no fim do mês passado com o mapeamento onde foi produzido uma planta baixa em Autocad (vetorial) do Forte. “Começamos as escavações na quinta-feira passada. Estamos trabalhando em dois ambientes nesse momento. Achamos bastante material e acredito que vamos encontrar mais objetos com as escavações”, disse Veleda Lucena, uma das coordenadoras das escavações e professora da UFPE.

Entre as peças já encontradas pelos pesquisadores, estão cachimbos holandeses, ossos de animais, espinhas de peixe e alguns objetos de metal, com destaque para uma bala de canhão. Todo o material será avaliado e catalogado num laboratório móvel previsto para chegar em Natal na próxima semana. Para leigos no assunto, os achados das escavações podem não despertar importância, mas a arqueóloga Darlene Maciel explicou a relevância das descobertas. “São objetos que mostram os costumes da época. As peças são importantes para estudar quais os hábitos existentes na fortaleza. A pesquisa está sendo produtiva”, destacou. Todo o material, após análise no laboratório, será repassado para o Iphan-RN.

Além dos objetos, os profissionais descobriram um terceiro piso no local. Outra revelação das escavações diz respeito à divisão dos cômodos do Forte. O que hoje é conhecido como “Aposento do Capitão Mor” – por se acreditar ser o cômodo mais amplo do local – na verdade era uma sala divida em três partes. “Descobrimos que havia paredes dividindo esse espaço em três ambientes. A nomenclatura de ‘Aposento do Capitão Mor’ pode estar equivocada”, alertou Veleda.

Durante o trabalho dos arqueólogos, a visitação pública estará liberada, com direito a visitas guiadas pelos técnicos, que vão explicar as razões e objetivos das escavações. Em 1993 o Departamento de História da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) fez uma “pequena escavação” no Forte dos Reis Magos e o material coletado está exposto de forma permanente no local. As salas onde os trabalhos foram iniciados estão cercadas por uma faixa, mas os visitantes conseguem visualizar os trabalhos. “Queremos interferir o mínimo possível no cotidiano do Forte. Os visitantes terão acesso ao local normalmente”, acrescentou Veleda.

Fonte: Tribuna do Norte


Postado por Erinilson Cunha

Evangelho do dia

A lição da figueira. - Lc 21,29-33

E Jesus contou-lhes uma parábola: “Olhai a figueira e todas as árvores. Quando começam a brotar, basta olhá-las para saber que o verão está perto. Vós, do mesmo modo, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Reino de Deus está perto. Em verdade vos digo: esta geração não passará antes que tudo aconteça. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão”.

Arquidiocese lança campanha "Um Catecismo em cada lar"


Foto: Luíza Gualberto

Simbolizando o lançamento da Campanha, Arcebispo Dom Jaime doa Catecismos a fiéis
"Um Catecismo em cada lar". Este é o tema da campanha, lançada pela Arquidiocese de Natal, no último dia 21 de novembro, durante a missa de encerramento da festa de Nossa Senhora da Apresentação, como gesto concreto da conclusão do Ano da Fé. A proposta da campanha é fazer com que os fiéis possam conhecer e se aprofundar na fé, a partir da leitura do Catecismo da Igreja Católica (CIC).

"Com alegria e satisfação, apresento a todos o Catecismo da Igreja Católica, edição especial da Arquidiocese de Natal, em parceria com as Edições CNBB. Esta edição do Catecismo quer marcar entre nós, o encerramento do Ano da Fé, instituído pelo Papa Emérito Bento XVI, para comemorar o 50º aniversário da abertura do Concílio Vaticano II e o 20º da publicação do Catecismo", destaca Dom Jaime.

Ainda de acordo com o arcebispo, o Catecismo se constitui como instrumento eficaz e indispensável para um programa de formação permanente para os fiéis e famílias, no espaço de comunhão e participação das paróquias e comunidades. "Nada mais gratificante e renovador para a vida de fé do nosso povo do que as ações concretas e sistemáticas de formação permanente, possibilitando aos nossos agentes de pastorais uma formação específica sobre a Palavra de Deus, e agora, mais ainda, sobre o Catecismo, como porta de entrada e fonte permanente do conhecimento da Fé da Igreja", pontua.

Como marco inicial da campanha, durante o lançamento, Dom Jaime entregou um Catecismo a cada representante de zonal da Arquidiocese de Natal.

Como a campanha vai acontecer
Em parceria com as Edições CNBB, a Arquidiocese lança um Catecismo personalizado, que traz a palavra do arcebispo, e com o diferencial de ter um preço mais acessível, diferente do que já é praticado nas livrarias católicas, tendo a finalidade de facilitar o acesso ao livro por parte dos fiéis. Ao todo, estão sendo confeccionados cerca de 25 mil exemplares, que serão distribuídos em todas as paróquias do território da Arquidiocese.

O padre João Nascimento, coordenador arquidiocesano de Campanhas destaca que para a adesão da campanha, ações serão feitas junto às paróquias, entre elas, as visitas, destacando a importância da leitura do livro. "É importante destacar que o Catecismo vai atuar como forma da família dialogar e conhecer os ensinamentos da Igreja", ressalta.

A previsão de disponibilização da primeira remessa será no dia 20 de dezembro. Os fiéis poderão adquirir o Catecismo ao preço de R$ 20.



quinta-feira, 28 de novembro de 2013

AIS apresenta novo relatório sobre a liberdade religiosa

Da Redação, com Rádio Vaticano

Agência Ecclesia
Catarina Martins, presidente do secretariado português da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS)
A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) apresentou nesta quarta-feira, 27, seu último relatório sobre a liberdade religiosa “Perseguidos e esquecidos?”, onde analisou 30 países entre 2011 e 2013.

“Nós verificamos que em alguns países da África, Oriente Médio e Extremo Oriente, há uma perseguição muito feroz contra a religião, contra todas as pessoas que querem livremente exercer a sua fé”, afirmou a presidente do secretariado português da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), Catarina Martins.

Ela destacou o Sudão, a Eritreia, a Nigéria e a Síria, “os chamados países da Primavera Árabe” que se transformaram “num verdadeiro inverno árabe, especialmente para os cristãos”.

O relatório destaca ainda a situação em países como Afeganistão, Iraque, Arábia Saudita, China e Coreia.

“É uma lista onde a perseguição tomou proporções muito maiores, muito mais sérias e muito mais violentas”, frisou Catarina.

Nestes países, a raiz cristã está desaparecendo porque os cristãos estão fugindo e AIS constatou que no Iraque, em 2003, antes da guerra, havia cerca de um milhão e meio de cristãos, “hoje há cerca de 250 mil”.

Os cristãos sentem necessidade de abandonar os seus países, “para salvar a própria vida, para exercer a sua fé” e muitas vezes as pessoas de religiões minoritárias são perseguidas noutros âmbitos como trabalho, educação, saúde.

“Cada vez há mais perseguição, cada vez há mais uma ausência de liberdade religiosa e o que verificamos é que há países onde de fato a situação se tornou quase insustentável”, explicou Catarina Martins.

Brasileiros participam de celebração com o Papa neste sábado

Liliane Borges
Da Redação, com Diocese de Roma

 Arquivo CN

 
Papa Francisco receberá mais de 15 mil universitários na Basílica Vaticana
Cerca de 15 mil universitários terão um encontro com o Papa Francisco neste sábado, 30, para celebrar as Vésperas do Advento. O tradicional evento é organizado pela Pastoral Universitária de Roma e reúne, principalmente, estudantes das faculdades da capital italiana.

Os jovens irão se reunir na Basílica Vaticana, a partir das 16h (horário local), para a oração do Rosário, animada pelos corais universitários. O cardeal vigário de Roma, Dom Agostino Vallini, irá introduzir o ícone de Maria, Sede da Sabedoria, padroeira dos estudantes. Dom Vallini conduzirá um momento de reflexão e renovação da profissão de fé dos jovens.

Francisco chegará à Basílica às 17h (horário local), para a oração das Vésperas do Advento, e realizará um discurso aos universitários. No final da oração, o ícone mariano será entregue pelos universitários brasileiros, que permaneceram com a imagem durante o Ano da Fé, a uma delegação de estudantes da França. O ícone será levado em peregrinação em todas as capelas universitárias do país, durante um ano.

"O encontro na Basílica de São Pedro será um momento importante porque irá proporcionar aos estudantes uma confirmação do Santo Padre em seus esforços para evangelizar dentro da universidade", afirma o Cardeal vigário.

De acordo com o capelão da Universidade de Tor Vergata, Padre Mauro Oliva, há um clima de grande expectativa para o encontro com o Papa. "Principalmente os jovens brasileiros que vivem aqui no campus, como representantes do país onde ocorreu a JMJ eles terão um papel ativo na animação”, conta o sacerdote.

Clube FM Natal/RN faz desligamento de seus locutores e deve chegar ao fim.





Triste. Perdemos uma grande marca na capital que era sinônimo de solidez, e programação, além dos excelentes profissionais que atuavam lá. 
A tristeza está, exatamente, por se tratar de uma decisão arbitrária, para a chegada de uma emissora com programação via satélite. Já assisti a esse filme algumas vezes... Enfim, fica na lembrança a Clube FM. 
Tava bom demais ter vocês no dia!

Gostaria de ser solidário aos amigos de profissão da rádio Clube FM Natal, emissora a qual está encerrando as suas atividades na freqüência modulada em Natal. 
Parabéns pelo tempo que passou viva CLUBE FM NATAL, uma rádio que sempre foi muito bem feita.
Fonte: http://bigblogvip.blogspot.com.br/

Evangelho do dia

Sinais - Lc 21,20-28

“Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. Então, os que estiverem na Judeia fujam para as montanhas; os que estiverem na cidade afastem-se dela, e os que estiverem fora da cidade, nela nem entrem. Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras. Ai das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá grande angústia na terra e ira contra este povo. Serão abatidos pela espada e levados presos para todas as nações. E Jerusalém será pisada pelos pagãos, até que se complete o tempo marcado para eles. Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, apavoradas com o bramido do mar e das ondas. As pessoas vão desmaiar de medo, só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as potências celestes serão abaladas. Então, verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem, com grande poder e glória. Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima.”

Mensagem do dia: Para que servem as palavras?




Certa vez, encontrei-me com alguém a quem amo muito e havia muito tempo que não o via. Suas palavras, sábias e certeiras, fizeram-me ver a vida, naquele momento, sob um ângulo tão novo, que fui capaz de ceder às verdades profundas que me perturbavam o coração e minhas decisões.

Fiquei impressionado! Aquelas palavras acertaram-me em cheio! Entendi que a palavra, que está também em nós, é viva e, que se formos dóceis, poderemos – se as usarmos com sabedoria – dar vida às pessoas, como aconteceu comigo!

Atenção: cada palavra tem um valor! Nunca as diga por dizer!

Com carinho e orações,


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Evangelho do dia

Oportunidade especial para anunciar - Lc 21,12-19

“Antes disso tudo, porém, sereis presos e perseguidos; sereis entregues às sinagogas e jogados na prisão; sereis levados diante de reis e governadores por causa do meu nome. Será uma ocasião para dardes testemunho. Determinai não preparar vossa defesa, porque eu vos darei palavras tão acertadas que nenhum dos inimigos vos poderá resistir ou rebater. Sereis entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. A alguns de vós matarão. Sereis odiados por todos, por causa de meu nome. Mas nem um só fio de cabelo cairá da vossa cabeça. É pela vossa perseverança que conseguireis salvar a vossa vida!”

53ª ASSEMBLEIA PASTORAL ARQUIDIOCESANA



ACOMPANHANDO A 53ª ASSEMBLEIA PASTORAL ARQUIDIOCESANA
Na segunda metade desta manhã,, em grupos, os participantes programam ações para 2014.
Na foto, o 8º Zonal.
(Foto: Cacilda Medeiros)

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Evangelho do dia


Jesus e o Templo - Lc 21,5-11

Algumas pessoas comentavam a respeito do templo, que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas. Jesus disse: “Admirais essas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído”. Mas eles perguntaram: “Mestre, quando será, e qual o sinal de que isso está para acontecer?”. Ele respondeu: “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’, e ainda: ‘O tempo está próximo’. Não andeis atrás dessa gente! Quando ouvirdes falar em guerras e revoluções, não fiqueis apavorados. É preciso que essas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim”. E Jesus continuou: “Há de se levantar povo contra povo e reino contra reino. Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em vários lugares; acontecerão coisas pavorosas, e haverá grandes sinais no céu”.